quinta-feira, 1 de junho de 2017

Manifestantes invadem a antiga sede do jornal "Hoje em Dia" em Belo Horizonte



O imóvel foi citado na delação de Joesley Batista como tendo sido comprado pela JBS pelo valor superfaturado de R$ 17 milhões a pedido do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG).

Cerca de 200 pessoas, lideradas pelo Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais e com o apoio de diversos movimentos sociais, ocuparam nesta quinta-feira (1) o prédio da antiga sede do jornal Hoje em Dia, em Belo Horizonte.

O objetivo dos manifestantes é cobrar o pagamento dos direitos trabalhistas de 36 jornalistas demitidos em fevereiro de 2016, além de gráficos e funcionários da administração, que não receberam sequer o mês trabalhado.

O protesto acontece no momento em que são revelados crimes cometidos na venda do prédio para a empresa de carnes JBS durante a gestão de Flávio Carneiro, um do dos proprietários do Grupo Bel, do setor de comunicação.
                                                         
O prédio foi comprado por valor superfaturado: R$ 17 milhões. Valor que, segundo os irmãos Joesley e Wesley Batista em delação premiada no âmbito da Lava Jato, foi solicitado pelo senador afastado Aécio Neves (PSDB).
                                                                
Joesley afirma que conheceu Aécio em 2014, durante a campanha presidencial. No ano seguinte, “ele continuou precisando de dinheiro” e repassou R$ 17 milhões para o político por meio da compra do prédio. Ainda dentro da delação, Joesley afirmou que em 2016 Aécio pediu mais R$ 5 milhões para pagar dívida com advogados. Nesse momento, o empresário procurou Flávio Carneiro e pediu, “pelo amor de deus para parar de me pedir dinheiro”.

Atualmente, o Hoje em Dia é de propriedade do ex-prefeito de Montes Claros Ruy Muniz e está instalado em outro prédio, no bairro Prado.

(Com Nocaute)


Nenhum comentário :