terça-feira, 13 de junho de 2017

Central operária argentina se prepara para outra paralisação nacional


A CTA Autônoma e a Associação de Trabalhadores do Estado (ATE) encabeçarão amanhã uma novo dia nacional de luta com vários reclames reivindicativos e em rejeição à judicialização do protesto social.

Segundo afirmou ontem o secretário geral adjunto da CTA, Ricardo Pedro, tanto organizações sociais como sindicais denunciarão ou empobrecimento geral dois setores populares.

Novamente, como sucedeu em março último, vos trabalhadores estatais desses sindicatos sairão às ruas de todo ou país para reclamar, entre outras coisas, que se ponha em marcha já a Lei de Emergência Social, sancionada pelo Congresso.

Nesta quarta-feira 'vamos parar o estado nacional, provincial e municipal em todo ou país', apontou por sua vez Hugo Godoy, secretário Geral de ATE.

Assim fez questão da necessidade de terminar com a perseguição aos lutadores populares e deu detalhes dois gerenciamentos para apresentar um projeto de Lei contra a criminalização do protesto.

Nesta quarta-feira será um dia de efervescência social. Além desta paralisação com mobilização, os sindicatos docentes bonaerenses anunciaram ontem o fim de 24 horas em rejeição à oferta salarial proposta cabelo Governo local depois de fracassar outra vez a mesa de negociação.

(Com Prensa Latina)

Nenhum comentário :